PREFEITO ASSINA TERMO QUE AMPLIA NÚMERO DE VAGAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUÍMICOS

Saúde 05 de Maro, 2020 1782

PREFEITO ASSINA TERMO QUE AMPLIA NÚMERO DE VAGAS PARA TRATAMENTO DE DEPENDENTES QUÍMICOS

O prefeito Marquinhos Trad assinou, na manhã desta quinta-feira (05), o termo que amplia o número de vagas para tratamento de dependentes químicos e dá continuidade as ações do Programa de Ação Integrada e Continuada (PAIC). Desde o ano de 2017, a Prefeitura tem realizado diversos trabalhos em parceria com as secretarias e comunidades terapêuticas, visando tirar as pessoas da ruas, dando novas oportunidades.

“Nós temos feito o máximo possível para dar vida digna a todas as pessoas, principalmente aquelas que realmente querem. Muitas vezes, nem as pessoas mais acreditam em si, mas nós acreditamos. Estamos oferecendo esta oportunidade de tratamento para quem está perdido, se encontrar. Sabemos que não é fácil, mas juntos podemos construir uma nova história”, diz o prefeito Marquinhos Trad.

A Prefeitura, baseada no Decreto 7.053 do Comitê POP Rua, da Coordenaria de Proteção a População de Rua e Políticas sobre Drogas – COPRAD, já atendeu 821 pessoas, qualificou profissionalmente 450, 68 concluíram o tratamento de dependência química, 23 concluíram o EJA e aumentou o número de vagas para tratamento de dependentes químicos de 100 para 130. O número de comunidades terapêuticas participantes também ampliou, passando de cinco para sete, desde a parceria feita com o Termo de Colaboração efetivado em 2018.

O Programa tem feito diferença na vida das pessoas. Com 24 anos, Matheus neto contou que começou a usar droga com nove anos. Seu caminho passou pelo Presídio de Segurança Máxima e pelas ruas. Resgatado pelo projeto Jaboque e incentivado pela Prefeitura, hoje traça um novo caminho. “É possível, não é fácil, mas nós conseguimos. Eu sai de uma vida de completa destruição e hoje graças a esse trabalho desenvolvido, estou terminando meu ensino médio e posso sonhar com uma faculdade”.

Os cursos profissionalizantes são realizados em parceria com o Sistema S, através da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres e da Fundação Social do Trabalho. Já as aulas do EJA, acontecem dentro do Esquadrão da Vida (53 alunos). Neste ano, um novo pólo será aberto no Projeto Jaboque, para 40 alunos, ambos em parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

A presidente da Jaboque, Scheila Mateus, conta que os pacientes passam por tratamentos que duram cerca de nove meses. “Temos um cronograma diário, com refeição, terapeuta, psicólogo e assistente social. A demanda é grande e por muito tempo lutamos sozinhos, mas agora temos este apoio da Prefeitura e conseguimos ajudar mais pessoas”.

Quem recebe os moradores de rua que querem ser encaminhados para o tratamento em uma comunidade terapêutica é o Centro POP. De acordo com a coordenadora, Bárbara Rodrigues, as vagas ampliadas na educação garantem, além de uma oportunidade, aumento de autoestima. “As vagas para o EJA foram ampliadas nas comunidades. São 45 novas vagas e nesse projeto a Semed (Secretaria Municipal de Educação) faz a avaliação e vê o grau de escolaridade. Temos o nível inicial, intermediário e avançado”, explica.

A assinatura contempla ainda o projeto de hortas orgânicas, quando os pacientes têm a oportunidade de cultivar os hortifrutis que servirão de alimento para a própria comunidade e também podem vender por meio do ônibus Saladão.

Mãe de um adicto em recuperação, dona Dirce, como é conhecida, ressalta a importância do programa. “Hoje, estou muito feliz, como mãe e cidadã, por estar aqui com esse prefeito e essa equipe que disponibiliza ajuda e reestruturação não somente a nossos filhos, mas também a milhares de famílias, porque quando uma pessoa é salva, toda sua família é”, agradeceu.

As secretarias envolvidas são: SAS, SDHU, Semed, Sedesc, Funesp, Sesau, Guarda Municipal e Segov.